Sintap-MT

Sintap-MT

Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso.

O fiscal agropecuário agente I do Instituto de Defesa Agripecuária de Mato Grosso (Indea-MT) Uilton Smaniotto destaca que aceitou o desafio de ser um dos diretores porque considera que o Sindicato do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal de Mato Grosso (Sintap-MT) faz muito pelos servidores. "O meu intuito é retribuir de alguma forma. Fui colocado, então, no cargo e espero de fato poder ajudar o Sindicato e a categoria", disse ele.

Uilton é fiscal agropecuário do Indea há 11 anos. Nascido em Nova Xavantina e criado na região de Água Boa, está lotado em Rondonópolis mas requereu transferência para Cáceres. "Estou pleiteando a transferência por motivos pessoais, já que a minha esposa cursa medicina na universidade em Cáceres após 3 anos de estudos no Paraguai, e tenho que estar perto dela", justificou.

Segundo Uilton, a aprovação em concurso público e o trabalho no Indea foram presentes de Deus, pois ele estudou em escolas agrícolas e sempre se viu inclinado para trabalhar neste setor.

 

De 23 a 25 de março, Uilton participou da 1ª reunião da atual gestão em 2022, tendo sido um dos protagonistas do evento com outros diretores, delegados e subdelegados, que ajudaram a a diretoria a definir suas metas e a aprovar a previsão orçamentária, abrindo o ano fiscal de 2022.

Veja a lista completa da Diretoria

 

DIRETORIA EXECUTIVA 

Presidente: Dianyeire Dias de Souza (Diany Dias)

Vice-presidente: Isidoro Celso dos Santos Júnior

Diretor-Geral: Vânio Luís Brandalise

Diretora-Financeira: Maria Fernanda Freitas de Almeida    

Subdiretora financeira: Franciele Bueno Baragão

Diretora de Assuntos de Aposentadoria e Pensionistas: Orenil de Andrade

Diretor de Imprensa e Comunicação: Wanderson Pires Salomão                                           

Diretor de Mobilização e Formação Sindical: Joaquim Julião dos Santos

Diretor de Promoção Cultural, Social e Esportiva: Uilton Smaniotto              

Diretor de Formação Política e Estudos Socioeconômicos: Francisco Aurélio P. Borges

Diretor de Assuntos Jurídicos e Segurança do Trabalho: Carlos Alberto Ramsay Garcia      

Diretor de Organização e Informática: Benjamin da Silva Cruz

DELEGADOS x SUBDELEGADOS

Delegado Água Boa: Kelly Cristina Marmet                                                                              

Subdelegado Água Boa: Renílson Locatelli

Delegado de Alta Floresta: Vilceles Gonçalves

Subdelegada de Alta Floresta: Cassiano Rodrigo Ceriolli                                          

Delegado de Barra do Bugres: Armando Aparecido Rosalen                                               

Subdelegada de Barra do Bugres: Raimundo Alves Sobrinho de Oliveira

Delegado de Barra do Garças: Valdeia Alves Barbosa

Subdelegada de Barra do Garças: José de Anchieta Bauer

Delegada de Cáceres: João Vicente Delarcos                                                        

 Subdelegado de Cáceres: Suely Tocantins                                                     

Delegado de Cuiabá: Ronair Alves de Oliveira                                                  

Subdelegado de Cuiabá: Gregory Silva Ribeiro Sandoval                                                            

Delegado de Juína: Adriana de Oliveira Zelaya                                                                                   

Subdelegado de Juína: Cemar Ferreira da Silva

Delegado de Lucas do Rio Verde: Francisco Valtênio Sales Ferreira

Subdelegado de Lucas do Rio Verde: Leôncio de Oliveira Miranda                                           

Delegado de Matupá: Pablo Diego Kolakowski                                                                 

 Subdelegada de Matupá: Irdes Constâncio de Paula

Delegado de Pontes e Lacerda: Jerson Lorent Villasboa                                                           

Subdelegado de Pontes e Lacerda: Jeferson Fidelis Barros de Souza                        

Delegada de Rondonópolis: Alexandra Pimentel de Lima

Subdelegado de Rondonópolis: Flávio Soares de Moraes

 Delegada de São Félix do Araguaia: Marina Rodrigues Nunes

Subdelegada de São Félix do Araguaia: Nilzete Marques Dias

Delegada de Sinop: Patrícia Porto Senna                                                                                          

Subdelegado da Sucursal de Sinop:  Paulo Sérgio de Araújo

Delegado da Sucursal da Central de Cuiabá: Carlos Sales da Cruz

Subdelegado da Sucursal da Central de Cuiabá: Ilse Andréia Kleim Moreira

 Delegada da Sucursal do Laboratório de Cuiabá: Anna Karina Rodrigues de Almeida Santos

Subdelegado da Sucursal do Laboratório de Cuiabá: Francisco Martins de Sobrinho

 Delegado Intermat: Wander Paulo da Silva Hohlenwerger

Subdelegado Intermat: Pedro Carlos Dias Júnior

CONSELHO FISCAL 

Presidente: Adão Barbosa Garcia

CONSELHO  FISCAL  MEMBRO  

NOME: CELSO JOSE REIMER JUNIOR

Barra do Garças – MT CEP 78600-480 

CONSELHO FISCAL MEMBRO    

NOME : ARNALDO BARRETO FILHO

CONSELHO FISCAL SUPLENTES:

NOME: MANOEL DOUGLAS  DOURADOS

CONSELHO FISCAL SUPLENTES:

NOME: JOÃO BATISTA DE MAGALHÃES

CONSELHO FISCAL SUPLENTES:

NOME:  NEY  CÁSSIO DE OLIVEIRA

BENEDITA RIBEIRO DA CRUZ

PRESIDENTE DA COMISSÃO ELEITORAL

Luiz Perlato/SINTAP-MT

Encerrando a 1ª reunião da gestão 2022-2025, ontem (25) a diretoria do Sindicato do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal de Mato Grosso (Sintap-MT) se dedicou à prestação de contas do ano de 2021 com a ex-presidente Rosimeire Ritter e o ex-diretor-financeiro, Francisco Borges, e também foi definida a previsão orçamentária para 2022.

As contas de 2021 foram aprovadas com reserva, e após a aprovação da previsão orçamentária por unanimidade, a diretoria poderá abrir, enfim, o ano fiscal de 2022. Conforme resumiu a diretora-financeira, Maria Fernanda Freitas, todas as metas foram atingidas.

"Nos 03 dias de reunião foram ouvidos os anseios da base através das apresentações dos delegados e subdelegados, e com base nisso traçamos metas e definimos o que deveremos fazer ao longo deste ano", disse a diretora.

A presidente do Sintap, Diany Dias, e o vice-presidente, Isidoro dos Santos Júnior, de Matupá, destacaram que o objetivo da atual gestão é trabalhar com sustentabilidade, interiorizando as ações do Sindicato e aproximando o Sindicato dos servidores. Os membros da equipe, desde o vice-presidente até os delegados e subdelegados, serão os porta-vozes do Sintap, estreitando a comunicação com a categoria.

A Assembleia Geral que discutiu e deliberou sobre a prestação de contas de 2021 e a previsão orçamentária de 2022 foi realizada com um número expressivo de servidores do Indea e Intermat, que no final do evento receberam os agradecimentos da presidente do Sintap.

"O Sindicato é a base, e graças ao seu histórico de lutas os servidores do sistema agrícola, agrário, pecuário e florestal tiveram muitas conquistas, como os postos de fronteiras, criados a partir das reivindicações do Sindicato", disse Diany.

Ontem à tarde, antes da Assembleia, teve uma breve apresentação do diretor de Assuntos Jurídicos e de Segurança do Trabalho, Carlos Ramsay. Ele anunciou que já está sendo feito um levantamento dos processos em andamento, e que em breve os Sindicalizados poderão ter acesso e acompanhar a tramitação de todas as ações de seu interesse, individuais ou coletivas. Ramsay também falou do que vem sendo feito na área da segurança do trabalho.

Luiz Perlato/SINTAP-MT

 

Dando sequência à 1ª reunião da gestão 2022-2025, nesta quinta-feira (24) a diretoria do Sindicato do Sistema Agrícola, Agrário,  Pecuário e Florestal de Mato Grosso (Sintap-MT) se dedicou à discussão dos assuntos relacionados ao regimento interno.

A pauta é extensa, mas a motivação do grupo facilita a missão. Diretores, delegados e subdelegados estão trabalhando intensamente desde ontem (23), com ampla participação nos debates, e a reunião se estenderá até o final desta sexta-feira (25).

Conforme explicou a diretora de Assuntos de Aposentados e Pensionistas, Orenil de Andrade, as pautas estão sendo muito debatidas para que o entendimento dos assuntos seja satisfatório para as tomadas de decisões. "Muito produtiva e muito acalorada refletindo o comprometimento da diretoria e dos delegados em tomar a melhor decisão para os Sindicalizados".

O destaque da programação será a prestação de contas do ano de 2021 com a ex-presidente Rosimeire Ritter e o ex-diretor-financeiro, Francisco Aurélio Pereira Borges.

Também será realizada a previsão orçamentária para 2022, dirigida pela diretora-financeira, Maria Fernanda Freitas.

Retrospectiva do 1º dia

Na abertura do evento, na manhã de ontem (23) os delegados e subdelegados falaram das mazelas existentes e apresentaram sugestões para que o Sintap-MT possa estar desenvolvendo junto às bases.

Ontem à tarde teve a apresentação da gerente de Gestão de Pessoas da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de Mato Grosso (Sedec-MT), Milena Baseggio Mazzocco,  sobre webponto e controle de frequência dos servidores. 

Luiz Perlato/SINTAP-MT

 

"Este é o pior momento dos servidores públicos na história do país". Foi o que disse hoje (23) o presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros em Mato Grosso (CSB/MT), Antônio Wagner Oliveira, durante a 1ª reunião de diretoria da gestão 2022-2025 do Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso (Sintap-MT), manifestando preocupação com o avanço das terceirizações e também com a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 32, da reforma administrativa, que ataca o serviço público a níveis sem precedentes.

O sindicalista fez um alerta sobre a Lei Complementar nº 600/2017, das terceirizações. "Nunca se viu um nível de terceirização tão alto quanto o que está acontecendo no governo Mauro Mendes", declarou ele, explicando que a LC 600/2017 abriu a possibilidade de terceirizar parte da área fim do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT), e que esse processo de demonização criará problemas para os servidores, relacionados ao fundo de previdência.

Luiz Perlato/SINTAP-MT

Na abertura da 1ª reunião dos diretores da gestão 2022-2025 do Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso (Sintap-MT), a presidente, Diany Dias, declarou que uma das principais questões a serem debatidas é a falta de sustentabilidade aos servidores para o desempenho de suas funções junto ao Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT) e Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat). As falas dos delegados reforçaram o discurso da presidente.

Os delegados e subdelegados falaram das mazelas existentes e apresentaram sugestões para que o Sintap-MT possa estar desenvolvendo junto às bases.

Resgate

Para o delegado da Sucursal de Cuiabá, Ronair Alves de Oliveira, o Sindicato tem que procurar resgatar o sentimento de união da categoria. "Vejo que hoje o Sintap está muito distante da nossa base, que são os nossos sindicalizados", disse ele.

Ronair pediu união em torno dos objetivos. "Porque às vezes o Sindicato se propõe a fazer alguma coisa, mas dentro da própria diretoria tem membros que impõem barreiras ou criam dificuldades. A discussão é salutar, mas temos que buscar um meio comum para se chegar a um resultado final que seja bom para todos, e não se deve ficar simplesmente fazendo oposição por oposição", concluiu.

Houve várias falas chamando a atenção para as práticas antissindicais, que, por exemplo, dificultam a participação dos servidores nas mobilizações organizadas pelo Sintap em defesa dos interesses da categoria.

Falta de efetivos

Representando o delegado da Sucursal de Matupá, o vice-presidente do Sindicato, Isidoro Celso dos Santos Júnior, chamou a atenção para a falta de efetivo nos municípios do interior do estado.

Reforçando esse posicionamento, o diretor de Assuntos Políticos, Francisco Borges, lembrou que o Sintap-MT vem cobrando providências do governo do estado há muito tempo.

"Precisamos de concurso público, e essa tem sido uma nossa bandeira de luta há mais de 20 anos", disse ele, destacando a situação do Intermat, que só tem 33 servidores de carreira, e 70 servidores são contratados".

Sobre o Indea, foi observado que, contrariamente à falta de servidores nas bases, a central está saturada de médicos veterinários.

Fechamento de postos nas fronteiras

O delegado da Sucursal de Cáceres, João Vicente Delarcos, fez uma abordagem sobre os pontos negativos da desativação de postos fiscais nas fronteiras, que segundo ele facilitou a circulação clandestina de animais, com indícios de animais vindos até mesmo do Acre, sem que se saiba se a entrada foi pelo território brasileiro ou boliviano, porque essas passagens acontecem à noite, principalmente durante a madrugada.

Delarcos sugeriu que o Sindicato procure saber o real motivo do fechamento dos postos fiscais, que geravam fiscalização nos produtos da agricultura, pecuária e madeira.

O delegado de Cáceres falou, também, sobre conflitos de credibilidade por parte de servidores locais em relação ao Sindicato, envolvendo pedidos de desfiliação.

Sobrecarga de trabalho

A delegada da Sucursal de Água Boa, Kelly Cristina Marmet, falou sobre a dificuldade na regional com o pessoal que é obrigado, por força do trabalho, a executar tarefa fora do horário padronizado. Devido ao pequeno número de servidores, há sobrecarga de trabalho e metas não alcançadas, gerando críticas de superiores. Segundo as informações, há 3 unidades sem afedaf 1.

Segundo Kelly, os servidores estão desmotivados, e isso está influenciando na qualidade de vida e no ambiente de trabalho, e também há pessoas desestimuladas falando de desfiliação.

Luiz Perlato/SINTAP-MT

Com pesar, o Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso (Sintap-MT) comunica o falecimento da senhora Joana de Oliveira Miranda, mãe do servidor do Indea de Chapada dos Guimarães Diniz José de Oliveira Miranda. O velório será na Capela Jardins, em Cuiabá, a partir das 23h.
Ao Diniz e demais membros da família, as condolências do nosso Sindicato.

De férias, o servidor Paulo Sérgio de Araújo, da Uli de Vera, acompanhou o secretário de Agricultura Egídio José Wolfart na visita ao Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso (Sintap-MT). Eles foram recebidos pela presidente, Diany Dias, e pela diretora-financeira, Maria Fernanda.
Situado entre Sorriso e Sinop, a cerca de 480 Km de Cuiabá, o município de Vera tem na agropecuária o carro-chefe da sua economia, mas Wolfart explicou que até poucos anos atrás a principal atividade econômica local era a exploração da madeira.
O secretário de Agricultura revelou que há muito tempo o município tem uma parceria com o Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT), e a intenção é continuar assim.

Luiz Perlato/SINTAP-MT

De 23 a 25 de março de 2022, o Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso (Sintap-MT) definirá suas metas, objetivos e cronograma na atual gestão.

Políticos e autoridades municipais e estaduais foram convidados para os eventos, que, de acordo com a presidente, Diany Dias, representam o início efetivo dos trabalhos da nova gestão.

"A partir de 25 de março, enfim, a gestão atual terá um orçamento e um plano anual de ação, com metas, objetivos e prazo de execução", anuncia Diany, que conseguiu assumir efetivamente a direção do Sindicato, no dia 15 de fevereiro.

Nos dias 23 e 24 haverá reunião de diretoria, e no dia 25 a partir das 13h30, prestação de contas do ano de 2021 com a ex-presidente Rosimeire Ritter e o ex-diretor-financeiro, Francisco Aurélio Pereira Borges.

Por fim, será realizada a previsão orçamentária para 2022, dirigida pela diretora-financeira, Maria Fernanda Freitas.

Luiz Perlato/SINTAP-MT

Parceiros