Deputados votam contra os servidores públicos estaduais Destaque

Quarta, 08 Junho 2022 14:29 Escrito por  tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte

Wilson Santos (PSD) e mais 10 deputados estaduais (Nininho (PSD), Xuxu Dal Molin (PL), Dr. Gimenez (PSB), Gilberto Cattani (PL), Romoaldo Júnior (MDB), Dilmar Dal Bosco (União Brasil), Valmir Moretto (Republicanos), Max Russi (PSB), Carlos Avalone (PSDB) e Dr. João (MDB) votaram contra os servidores públicos estaduais na questão da Revisão Geral Anual (RGA). Por 11 votos a 8, os deputados estaduais rejeitaram o projeto de decreto legislativo (PDL) 01/2022 que pretendia suspender uma decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) e permitir o pagamento da RGA de 2018 aos servidores do Poder Executivo.

Os rumos da votação poderiam ter sido diferentes, se os deputados Allan Kardec (PSB), Dr. Eugênio (PSB), Faissal Kalil (PTB) e Sebastião Rezende (União Brasil) não tivessem se ausentado da sessão desta quarta-feira(8). Foi uma manobra bem orquestrada pelo governo estadual, já que nas sessões anteriores havia muito mais servidores no plenário, oriundos de todos os cantos de Mato Grosso. Dessa vez, não vieram caravanas do interior do estado a Cuiabá, até porque os servidores não têm dinheiro para isso. Mesmo assim, porém, fizeram muito barulho e pressionaram os deputados a votar o PDL.

Mas os únicos deputados que votaram a favor dos servidores foram Ludio Cabral (PT), Valdir Barranco (PT), Delegado Claudinei (PL), Paulo Araújo (PP), Elizeu Nascimento (PL) e Ulysses Moraes (PTB), João Batista (PP) e Janaina Riva (MDB). "Perdemos a batalha mas não perdemos a guerra", disse o diretor de Assuntos Políticos do Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso (Sintap/MT), Francisco Borges. "Vamos continuar lutando por uma causa que é mais do que justa, a nossa recomposição salarial. Agora vamos sentar com os demais integrantes do Fórum Sindical e definir qual estratégia deveremos adotar daqui para a frente em função dessa derrota aqui hoje".

O secretário da Casa Civil, Rogério Gallo; o secretário de Fazenda, Fábio Pimenta; e o secretário de Planejamento e Gestão, Basílio Bezerra seriam convocados para comparecer à Assembleia Legislativa a fim de dar explicações sobre o não pagamentos dos 4.19% da RGA dos servidores, mas o requerimento do deputado Lúdio Cabral não foi aprovado.

Luiz Perlato - SINTAP/MT

Ler 402 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Sintap-MT

Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso.

Parceiros