Deputados federais enaltecem importância da mobilização dos servidores em Brasília para barrar aprovação da PEC32/2020 Destaque

Sábado, 18 Setembro 2021 09:29 Escrito por  tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte
Assessoria de Imprensa
Sintap-MT
 
Esta quinta-feira (16.09) foi mais um dia de mobilização intensa para os servidores públicos do País, entre eles, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal (Sintap/MT), que representa os servidores do Indea e Intermat, Rosimeire Ritter, juntamente com os diretores Leo Mezzomo e Maria Fernanda, além dos servidores sindicalizados José Carlos Mesquita e Raimunda Suany, protestavam contra os efeitos nefastos da reforma do governo federal, que desde terça-feira estão em Brasília lutando contra aprovação da PEC32/2020, que trata da Reforma Administrativa.
 
As manifestações começaram no Aeroporto Juscelino Kubitschek, onde recepcionaram deputados que chegavam à capital federal, seguidas de diversos atos nas imediações do Congresso Nacional.
 
No final da manhã desta quinta-feira, diversos deputados contrários a PEC foram até a frente da Câmara Federal para conversar com centenas de servidores que se encontravam no local, entre eles Rogério Correa, Paulo Teixeira, Gervasio Maia, Erika kokay, além da deputada Alice Portugal, coordenadora da Frente Parlamentar Mista do Serviço Público.
 
Todos fizeram uso da palavra e enalteceram a importância da mobilização dos servidores em Brasília para barrar a aprovação da PEC.
 
“Barrar esta PEC 32 que quer instituir o fim do ingresso no serviço público, através de concurso e instituir o ingresso no serviço público através do antigo QI (quem indica). O serviço público, que na maioria será "terceirizado" servirá de "cabide de empregos" para parentes, aderentes, correligionários, cabos eleitorais dos políticos da situação. Um retrocesso inaceitável”, afirmou o deputado Rogério Correa.
 
O deputado Bohn Gass ressaltou que, mesmo que a proposta passe na Câmara, não acredita que ela seja aprovada no Senado.
 
“Quero falar com os deputados federais do país. Eu acho que ela não passa aqui. Agora se ela passar, eu já escutei que no Senado ela não vai passar. Para quê os deputados vão colocar aqui a sua digital, muitos vão saber que nós somos contra os serviços públicos e no Senado ela não vai passar”, disse o parlamentar, que também observou que as contratações temporárias sem concurso público vão abrir a porta para a ‘rachadinha’ no setor público.
 
A deputada Fernanda Melchionna disse que o governo “mente que a reforma é para atacar os privilegiados”, enquanto faz o extrateto para assegurar que ministros generais recebam mais de R$ 60 mil de remuneração.
 
Já a presidente do Sintap/MT reforçou a importância dos servidores se matenrem mobilizados. “Conseguimos grandes avanços em Brasília, porém, mesmo com a situação favorável , nós, servidores públicos, deveremos permanecer vigilantes, mobilizados e pressionando os parlamentares a votarem contra a PEC da rachadinha e do desmonte do serviço público”, alertou.
Ler 46 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Última modificação em Sábado, 18 Setembro 2021 09:32
Sintap-MT

Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso.

Parceiros