Sintap/MT repudia a violenta agressão praticada pela PM/MT contra servidor do Indea com problemas auditivos Destaque

Quinta, 12 Agosto 2021 15:51 Escrito por  tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte

Assessoria de Imprensa
Sintap/MT


A diretoria do Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário e Pecuário de Mato Grosso (Sintap), está indignada com a violência dos policias militares contra o servidor do Instituto de Defesa Agropecuária (Indea/MT), que, segundo informou, foi injustamente agredido por policiais militares durante abordagem ocorrida na madrugada de quarta-feira (11.08).


De acordo com o servidor Benedito Joaquim Moraes Alvarez, vítima das agressões e que é servidor do Estado há 26 anos, ele, juntamente com outros familiares, trafegava próximo à Prefeitura de Cuiabá quando policiais pediram para que eles parassem o veículo.
“Nós paramos o veículo. Os policiais já nos mandaram descer com a mão na cabeça. O Benedito, que estava no banco do carona, não entendeu o que estava acontecendo, pois é deficiente auditivo e os policiais estavam com máscaras, o que dificultou ainda mais para ele entender. Logo ao descer do veículo, Benedito sofreu uma rasteira. Caiu e bateu a cabeça no meio-fio, perdendo os sentidos em seguida”, contou um dos familiares que estava no veículo no banco de trás.


Após a queda, os policiais o teriam chutado no abdômen e, nessas condições, foi levado para a viatura, em seguida, para a Central de Flagrantes, de onde o motorista só saiu na manhã de quarta-feira (11.08), depois de pagar fiança de R$ 2.100, mas Benedito, por estar muito machucado, foi liberado sem maiores esclarecimentos.


Conforme os familiares, a vinda de Benedito para a capital se deu em razão de consulta médica, pois deveria passar por perícia em decorrência de uma cirurgia de vesícula que fez há 50 dias e ainda está se recuperando.


A família da vítima também acusa os policiais de racismo, pois Benedito é negro e os demais ocupantes do veículo tiveram outro tratamento por serem de pele branca.


“Nós avisamos aos Policiais que ele (Benedito) é deficiente auditivo, mesmo assim eles agiram com extrema violência, o agrediram e o trataram sem qualquer respeito e urbanidade. Isso só nos leva a acreditar que ele foi agredido por ser negro, já que ninguém mais sofreu violência”, disse Fabrício Amaral, cunhado do servidor.


Diante dos fatos, a diretoria do Sintap/MT juntamente com a assessoria jurídica do sindicato está tomando todas as providências cabíveis para que os fatos sejam investigados tanto pela Policia Militar, quanto pela Policia Civil.


“Nós estamos dando todo o auxílio e acompanhando de perto essa lamentável e inescrupulosa cena de violência gratuita, que não pode ficar impune. Foi algo muito grave. Um cidadão, uma pessoa com deficiência, de bem e trabalhador foi violentamente agredido sem motivo. Não lhe deram direito de defesa em nenhum momento. Não ouviram sua versão e o deixaram preso, totalmente machucado, por mais de quatro horas. O sindicato acompanhará e dará todo o suporte para que os envolvidos sejam punidos”, acusou a presidente do sindicato, Rosimeire Ritter.

Ler 336 vezes
Avalie este item
(1 Votar)
Última modificação em Quinta, 12 Agosto 2021 16:32
Sintap-MT

Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso.

Parceiros