Mais uma unidade do Indea/MT é fechada no Estado; No total 3 já não estão com atendimento presencial por surto de covid-19 ou risco muito alto de contaminação Destaque

Sexta, 28 Mai 2021 19:28 Escrito por  tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte

Assessoria de Imprensa

Sintap/MT

Pelo fato da cidade estar classificada com risco muito alto de contaminação, mais uma unidade do Indea foi fechada. Trata-se da ULE de Confresa.

Depois de denúncias de vários casos da covid-19 em Mato Grosso, feitas pelo Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso (SINTAP/MT), nesta semana, já haviam sido fechadas as unidades de Vila Rica e de Félix do Araguaia, que com o inicio da terceira onda do coronavirus, já haviam sido confirmados 3 casos de servidores contaminados na unidade, de um total de 6 que laboram no local. Da mesma forma em São Félix do Araguaia, que de 5 servidores, dois estão com a doença.

Após tomar conhecimento dos surtos nas unidades da autarquia, a assessoria jurídica do sindicato entrou com pedido no Ministério Público das cidades em questão, pedindo o fechamento das mesmas, já que os demais servidores que laboram nessas localidades tiveram contato com os servidores contaminados e nesses casos, conforme orientações do Ministério da Saúde deveriam estar em quarentena obrigatória.

Para a diretoria do Sintap/MT ainda, as contaminações desses servidores são de total responsabilidade do Estado, que não fornece equipamentos básicos de segurança aos trabalhadores e ainda quer obriga-los a realizar o atendimento ao público, colocando todos em risco.

“O que nos foi repassado é de que o Estado não forneceu nem ao menos o álcool gel, item básico, e quando resolveu fornecer, forneceu o produto vencido, conforme denunciado por nós, além disso, nem biombo eles tem para minimizar os riscos durante os atendimentos, nem produtos básicos de limpeza, nem nada. É um absurdo tudo isso”, afirmou Rosimeire Ritter, presidente do Sintap/MT, que confessou temer que a doença se espalhe ainda para as demais unidades que continuam com atendimento presencial.

GRUPO PRIORITÁRIO - Outra cobrança feita pelo Sintap/MT, porém, sem nenhuma resposta que atenda ao pedido é a inserção dos servidores do Indea no grupo prioritário de vacinação. “Estamos mais uma vez a mercê da sorte, correndo sérios riscos de contrair a doença com o avanço avassalador da terceira onda da covid-19, já anunciada por autoridades da saúde, em nosso Estado. Mais uma vez vemos o descaso do governo e dos reesposáveis pelas pastas com os servidores, não vemos nenhuma ação deles para proteger os servidores desse terrível vírus, que já ceifou inclusive a vida de muitos deles e agora mais uma vez estamos vendo nossos servidores sendo contaminados e nenhuma ação por parte dos responsáveis”, disse Rosimeire.

Ler 235 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Sintap-MT

Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso.

Parceiros