Diretoria do Sintap/MT cobra novamente realização de concurso público para o Intermat em cumprimento a decisão judicial Destaque

Quinta, 06 Mai 2021 14:38 Escrito por  tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte

Assessoria de Imprensa

Sintap/MT

A diretoria do Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal de Mato Grosso (Sintap/MT), acompanhou nesta semana a publicação do edital de processo seletivo simplificado para a contratação temporária de profissionais das áreas de arquitetura e urbanismo, bem como engenharias civil, elétrica, florestal, mecânica, sanitária e de segurança, para atuação na Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística de Mato Grosso (Sinfra).

Conforme o documento publicado, estão disponibilizadas 62 vagas, sendo 57 delas para ampla concorrência e mais cinco vagas reservadas para candidatos com deficiência. Os profissionais serão contratados como analistas de acordo com os perfis estabelecidos por áreas de formação e experiência técnica.

A diretoria do sindicato declarou total apoio ao edital, porém, lembra que também possui na justiça um processo em que obriga o Estado a também realizar concurso público para o Intermat.

“Durante uma greve realizada pelos servidores do Intermat, ainda em 2015, em uma mesa de conciliação no Tribunal de Justiça, ficou determinado que o governo teria um prazo para realização de concurso público para contratação de mais efetivo. Também ficou estabelecida uma multa diária caso o acordo não fosse cumprido, pois bem, até hoje não foi feito concurso e tampouco o governo do Estado está pagando a multa por não realização do mesmo”, comentou o diretor-financeiro do Sintap/MT, Chico Borges.

Para a direção do Sintap/MT ainda, o concurso público daria mais segurança a quem fosse aprovado. “Não conseguimos entender a dificuldade do governo de cumprir o que foi determinado pela justiça. Diante do momento em que vivemos de instabilidade econômica, principalmente ocasionada em decorrência da pandemia de coronavírus, o concurso daria muito mais segurança para quem conseguisse passar na prova”, afirmou Borges.
A presidente do Sindicato também defende que “a realização de concurso público não obstante o suprimento do quantitativo de servidores é de fundamental importância para o equilíbrio das receitas e despesas do RPPS, pois os novos servidores do Estado, apesar de ingressarem no serviço público sob a tutela do regime de previdência complementar, contribuem para este (RPPS) até o limite do teto do RGPS (INSS) R$ 6.433,57”, disse Rosimeire Ritter.

Ler 147 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Sintap-MT

Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso.

Parceiros