Sintap/MT e Fórum Sindical fazem apontamentos sobre inúmeros escândalos envolvendo políticos de MT e cobram punição; Alguns envolvendo o atual governador do Estado Destaque

Segunda, 03 Agosto 2020 07:51 Escrito por  tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte

Mato Grosso é terra de gente hospitaleira, é um lugar surpreendente e com uma cultura forte, de um povo destemido, porém, nos últimos anos vem sofrendo drasticamente com governos corruptos, com escândalos políticos incessantes.

São deputados sendo filmados carregando dinheiro de propina; governadores investigados por esquemas de distribuição de recursos ilícitos; Conselheiros de Tribunal de Contas afastados judicialmente; Uma gama de irregularidades que acaba transformando o ainda próspero Estado em um retrato do país, que também é muito conhecido no exterior pelos mesmos motivos.

Localizado no Centro-Oeste brasileiro, Mato Grosso está dentro do chamado celeiro agrícola. Está entre as primeiras colocadas em relação a economia nacional, contudo, enquanto esse setor sempre está a frente diante do restante do país, não se pode dizer o mesmo sobre os inúmeros escândalos que permeiam a política do Estado.

Diante das incontáveis noticias de falcatruas, desvios de dinheiro, roubos, entre outros, o Sintap/MT se reuniu com o Fórum Sindical e realizaram um levantamento dos últimos escândalos envolvendo o governo de Mato Grosso e que foram destaque não só na mídia estadual como nacional.

Entre eles, estão: Rombo na Conta Única; Escândalo dos Maquinários; Fraude das Cartas de Créditos; Operação Araraty (muito famosa); Inúmeros desvios na Previdência Estadual (CPI da ALMT tem todos os documentos); TCE: as burguesinhas do Antônio Joaquim; TCE: os cincos conselheiros afastados por corrupção; TCE: tráfico de influência da Conselheira Jaqueline Jacobsen; ALMT: escândalo do estacionamento do Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros; ALMT: compra de vagas de conselheiros do TCE; ALMT: desvios de dinheiro nos contratos com empresas de TI (nunca concluídos); ALMT: escândalo das Calcinhas (empresas de fachadas); CPI do Paletó; Grampolândia Pantaneira; Escândalos do Governo Silval Barbosa; Precatórios da Construtora Encomind; FAESPE: Operação Convescote; Escândalo dos Sanguessugas (Máfia das Ambulâncias): vários Deputados, Senador e gestores envolvidos; DETRAN: vários escândalos nos últimos anos; e RODOANEL: desvios de dinheiro e licitações fraudulentas (Wilson Santos).

Sobre a CPI da Previdência, por exemplo, a comissão responsável fez o resgate da movimentação financeira desde a criação do Instituto de Previdência do Estado de Mato Grosso (Ipemat), em 1961, passando pelo Fundo Previdenciário do Estado de Mato Grosso (Funprev), até chegar no MT Prev, em 2012. Durante os trabalhos que se encontram paralisados no momento, foram encontradas inúmeras irregularidades que resultaram em um rombo ainda incalculável na previdência.

“Esses são apenas alguns exemplos que estamos citando, porém, sabemos que existem muitos outros, e o que nos indigna é que enquanto os políticos “depenam” o Estado, nós, servidores públicos pagamos a conta depois”, afirma a presidente do Sintap/MT, Rosimeire Ritter.

Conforme o Fórum Sindical, somente neste governo os servidores já perderam inúmeras conquistas. “É revoltante, pois sempre sobra a conta para os servidores pagarem. Toda vez que o Estado está no vermelho vem o governo e tira algum beneficio conquistado pelo servidor para pagar o que deve, só que se o Estado está “quebrado” é culpa dos próprios políticos”, afirmam.

Com isso, em relação a todos esses escândalos políticos, o Fórum Sindical questiona e espera respostas dos poderes responsáveis por investigar e punir. Os servidores também se dizem prontos a contribuir e a dar sua parcela de sacrifício desde que os culpados pelos rombos sejam condenados a devolver os recursos. “Exigimos que haja penalidades aos culpados”, cobraram.

Confira abaixo inúmeros outros escândalos políticos recentes de MT e que foram destaque na imprensa. O Fórum Sindical questiona qual foi a punição para cada um deles?.

Veja:
Mauro Carvalho é denunciado por lavagem de dinheiro desviado por Eder Moraes
O Ministério Público Federal (MPF) denunciou o atual secretário de Casa Civil, Mauro Carvalho, por lavagem de dinheiro envolvendo o operador financeiro Junior Mendonça. Montante citado no processo é de R$ 788 mil. O ex-secretário de Fazenda de Mato Grosso, Eder Moraes, também é denunciado.

https://olharjuridico.com.br//noticias/exibir.asp?id=41725&noticia=mauro-carvalho-e-denunciado-por-lavagem-de-dinheiro-desviado-por-eder&edicao=2

Prefeito de Cuiabá é envolvido em fraude de até 700 milhões de reais
Mauro Mendes é investigado pelo Ministério Público Federal por "fraude processual" na compra de uma mineradora. Em 2012, ele foi el...

https://veja.abril.com.br/politica/prefeito-de-cuiaba-e-envolvido-em-fraude-de-ate-700-milhoes-de-reais/

Senador Blairo Maggi é investigado por lavagem de dinheiro
O senador licenciado Blairo Maggi (PR-MT) também está sendo investigado pelo Ministério Público, no inquérito aberto no Supremo Tribunal Federal (STF), para apurar indícios da prática do crime de lavagem de dinheiro. Fontes da Policia Federal que passaram toda a terça-feira, 20, cumprindo mandados de prisão e buscas e apreensão dentro da Operação Ararath admitiram que existe a possibilidade até formalização de buscas em locais de domínio do senador. Há também outros políticos de peso em Mato Grosso que também estão sendo investigados.

https://painelpolitico.com/senador-blairo-maggi-e-investigado-por-lavagem-de-dinheiro/

Candidatos em MT cobram investigação do vídeo de deputado recebendo dinheiro de coordenador
Os candidatos ao governo de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB) e Wellington Fagundes (PR), reagiram ao vídeo publicado em alguns veículos de comunicação de Cuiabá mostrando o coordenador financeiro da campanha do ex-prefeito da capital, Mauro Mendes (DEM), entregando dinheiro ao deputado federal Valtenir Pereira, que concorre à reeleição. Taques requer a quebra de sigilo bancário do coordenador e do político e Wellington pede que a Polícia Federal, o Ministério Público e o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) investiguem possível prática de caixa 2. Valtenir nega irregularidades, diz que o dinheiro é da campanha de 2010 e que é legal.

https://www.sonoticias.com.br/politica/candidatos-em-mt-cobram-investigacao-do-video-onde-deputado-recebe-dinheiro-de-coordenador/

Laços políticos viram tabu após série de escândalos em MT
Classe política e empresarial do estado foi devastada por ações policiais nos últimos anos
https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/12/lacos-politicos-viram-tabu-apos-serie-de-escandalos-em-mt.shtml
Sob irregularidades, AMM intimada a suspender parceria milionária
Neurilan Fraga, "eterno" presidente da AMM, terá de suspender de imediato o termo de parceria da entidade com a oscip Instituto Assistencial de Desenvolvimento (IAD) por causa de irregularidades.
A determinação é do TCE-MT. A cada aditamento do termo de parceria, celebrado em agosto de 2015, a organização "engorda" mais o caixa com elevação dos percentuais para desenvolver eventos, consultoria e assessoria. E já se foram sete termos aditivos. O IAD já foi condenado a ressarcir ao erário e teve desconsiderada a sua personalidade jurídica.

https://www.rdnews.com.br/blog-do-romilson/conteudo/sob-irregularidades-amm-intimada-a-suspender-parceria-milionaria/131218

R$ 6,7 MILHÕES
Empresa ligada a secretário e a dispensa milionária da Covid-19

Sem alarde, o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), entregou, na semana passada, a ampliação e reforma emergencial do Hospital Metropolitano de Várzea Grande para atender pacientes em tratamento do novo coronavírus

https://www.issoenoticia.com.br/curto-e-grosso/empresa-ligada-a-secretario-e-a-dispensa-milionaria-do-covid-19/30070

ligada a secretário e a dispensa milionária do Covid-19

Ler 22 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Sintap-MT

Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso.

Website.: www.sintapmt.org.br/

Parceiros