Sintap/MT questiona nova troca de comando do Indea/MT: “Governo se contradiz em relação às exonerações” Destaque

Quinta, 28 Mai 2020 18:38 Escrito por  tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte

Desde que o ex-presidente do Indea/MT, Tadeu Mocelin, foi exonerado, a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal de Mato Grosso (Sintap/MT), que representa os servidores do Indea e Intermat, contesta motivos de exoneraçoes. Com a nova exoneração que ocorreu nesta semana, de Luiz Fernando da Silva Flamínio, que havia assumido a autarquia no lugar de Mocelin deixa ainda mais dúvidas.

O questionamento dos servidores e diretoria do Sintap/MT se dá em função das alegações para as exonerações. De acordo com informações repassadas a presidente do Sindicato, Rosimeire Ritter, o secretário Cesar Miranda justificou a exoneração de Mocelin, na época, há cerca de dois meses, “falando que ele estava apoiando a demanda da Aprosoja, que queria fazer uma pesquisa, porém, agora a justificativa para a exoneração do Luiz Fernando é ao contrário, ou seja, que ele seria contra essa pesquisa da Aprosoja, então, é meio contraditório e difícil de entender. Fica a dúvida no ar de quais seriam os verdadeiros motivos da troca de gestor. Um sai porque era a favor, já o outro porque era contra?”, indagou Rosimeire.

Outra dúvida levantada pelo sindicato é a de que “Tadeu não pediu exoneração, conforme ele mesmo nos informou, e foi publicado oficialmente no Diário do Estado, de que ele pediu exoneração, sendo que a mesma situação ocorreu com o Luiz Fernando, só que o inverso. Novamente, este diz que foi a pedido, no entanto, foi oficialmente exonerado, como se fosse uma demissão por justa causa, nesta semana”, afirmou a presidente do Sintap/MT.

A exoneração de Luiz Fernando da Silva Flamínio da presidência da autarquia foi publicada no Diário Oficial do Estado na edição de quarta-feira (27.05). Vale destacar que ele é ex-chefe de gabinete do líder do governo na Assembleia Legislativa, Dilmar Dal Bosco.

Esse sindicato e os servidores sabem da importância do órgão de defesa para a economia do estado, mas parece que os governantes não tem o mesmo conhecimento e fazem do órgão um balcão de cargos para seus apadrinhados.

Sempre fomos favoráveis de que os cargos de presidente e diretor técnico sejam exclusivamente do quadro de servidores da autarquia para um melhor funcionamento das atividades pertinentes.

“Agora, queremos entender o que está por trás de tudo isso. Porque o governo não joga abertamente e fala a verdade?”, questiona Rosimeire.

Assessoria de Imprensa
Sintap/MT

Ler 20 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Última modificação em Sexta, 29 Mai 2020 23:13
Sintap-MT

Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso.

Website.: www.sintapmt.org.br/

Parceiros