COVID 19 – Sintap/MT vai acionar judicialmente Indea por manter atendimento presencial e aglomeração nas unidades da autarquia Destaque

Segunda, 11 Mai 2020 11:37 Escrito por  tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte

Além de todas as preocupações já existentes dentro das unidades do Instituto de Defesa Agropecuária (Indea/MT), como a falta de equipamentos, produtos básicos como álcool em gel, máscaras e de limpeza, já denunciados pelo Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal de Mato Grosso (Sintap/MT), que representa os servidores do Indea/MT e Intermat/MT, agora surge um novo problema, a retomada do atendimento ao público e a jornada de trabalho presencial de 8 horas diárias sem revezamento.

Para o Sintap/MT, essa determinação do presidente do INDEA através da PORTARIA Nº 60 publicada no diário oficial de 27 de abril vai contra todas as medidas de segurança orientadas pelo Ministério da Saúde (MS) e Organização Mundial da Saúde (OMS), já que além de não disponibilizar os equipamentos mínimos de segurança aos servidores, o Estado também não tem se preocupado com a questão de que as estruturas físicas dos seus órgãos estão totalmente danificadas, sem reparos e sem condições de distanciamento necessário entre uma pessoa e outra. “É inadmissível que esse governo, assim como a direção do Indea/MT não tenha nenhuma preocupação com nossos servidores, que estão totalmente expostos. É revoltante ver todo esse descaso”, disse a presidente, Rosimeire Ritter.

Segundo o sindicato ainda, há unidades que trabalham diariamente mais de 20 servidores, em uma estrutura com salas pequenas, corredores apertados, tendo um único banheiro para uso de todos. “Nessa unidade, o contato é direto, tanto com outros servidores que trabalham no mesmo local, quanto com produtores. Mesmo com os critérios do revezamento determinados pelo Estado, nas ULEs do Indea não foi dada essa opção. Se um servidor for contaminado terá que fechar a unidade para obedecer a quarentena. O risco é muito alto já que nos últimos dias dobrou o número de casos da COVID-19. Além do mais, o INDEA está sem psicóloga e sem assistente social num período de pandemia”, reclama Rosimeire.

Diante de toda essa situação, o Sintap/MT estará acionando judicialmente a presidência da autarquia, por manter atendimento presencial e aglomeração em suas unidades. “Retomar a jornada diária de 8 horas de trabalho acarretará em aumento da circulação, aumento do tempo de exposição, aumento de círculos de contato entre os servidores, o que levará à multiplicação desnecessária da exposição e do risco de contágio. A liberação do atendimento presencial gera aglomeração de pessoas e agravará as já precárias condições dos ambientes de trabalho, então, estaremos buscando judicialmente uma outra posição do Indea, no sentido de preservar a vida dos nossos servidores”, avisou a presidente.

Assessoria de Imprensa
Sintap/MT

Ler 121 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Sintap-MT

Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso.

Website.: www.sintapmt.org.br/

Parceiros