Péssimas condições de trabalho levam servidores do posto de identificação de madeira ameaçar paralisar atividade; Sintap notificou Indea e Procuradoria de Justiça

Segunda, 08 Julho 2019 05:24 Escrito por  tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte

Com isso, a direção do Sintap/MT enviou um oficio a presidência do Indea/MT apontando os problemas.

Os problemas estruturais no posto de identificação de madeira do Instituto de Defesa Agropecuária (Indea/MT) localizado no Distrito Industrial são inúmeros, diante disso, o Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal de Mato Grosso (Sintap), que representa os servidores do INDEA e INTERMAT, tem buscado há muito tempo cobrar melhorias no local, porém, sem observar nenhum retorno satisfatório.

“As péssimas condições de trabalho a qual esses servidores estão submetidos são imensas. As dificuldades enfrentadas por eles já foram relatadas e denunciadas por diversas vezes a direção do Indea, só que até hoje não vimos nenhuma ação em prol daquele lugar, no intuito de proporcionar um pouco de dignidade para aqueles servidores”, comentou a presidente do Sintap, Rosimeire Ritter.

Entre os principais problemas enfrentados pelos servidores do posto de identificação, estão: Falta de segurança, alojamento precário, falta alojamento feminino, manutenção de ar-condicionado, banheiro em conjunto com cozinha, além de uma outra situação que aconteceu recentemente e que fez com que piorasse de forma considerável os problemas dos trabalhadores do local, uma obra do Corpo de Bombeiros que inviabilizou o acesso a rampa da unidade.

“Os servidores não têm condições nenhuma de dar continuidade no trabalho. Após a liminar de número 1789-43.2016.811.0082, foi liberado apenas parte do portão, onde nem todos os caminhões conseguem adentrar ao posto de identificação de madeira e os servidores são obrigados a fazer a fiscalização fora do posto, sem contar os outros inúmeros problemas que podem acarretar doenças ou acidentes com quem está trabalhando”.

Com isso, a direção do Sintap/MT enviou um oficio a presidência do Indea/MT apontando os problemas. No documento há um relato das condições de trabalho dos servidores e um alerta de que “a Saúde e Segurança do servidor público é prioridade, todavia o Indea tem olvidado os direitos básicos dos servidores”.

O documento tem por finalidade ainda, informar que caso não seja tomada nenhuma providência até o dia 08 de julho de 2019, os servidores poderão paralisar as atividades no posto de identificação da madeira a partir do dia 09 de julho de 2019. “Essa decisão foi tomada tendo em vista que os trabalhadores não podem mais continuar a serem expostos a condições desumanas de trabalho, como tem ocorrido no posto do Distrito Industrial. O prazo é de 72 horas para as devidas providências, caso contrário, os servidores estarão paralisando as atividades”, garantiu a presidente do Sintap/MT.

PROCURADORIA DE JUSTIÇA – Sobre as péssimas e insalubres condições de trabalho ainda, o Sintap/MT também oficializou a Procuradoria de Justiça do Estado de Mato Grosso. No documento enviado a esse órgão consta uma relação das adequações e melhorias necessárias urgentemente no local.

Ao finalizar o documento, a direção do Sintap/MT solicita auxilio do órgão para “providências cabíveis a fim de se alcançar uma solução para todos esses problemas apontados pelos servidores do posto de identificação de madeira do Distrito Industrial, e, se for o caso, propor medidas judiciais para que essas urgentes pendências sejam solucionadas”.

Autor/Fonte: Assessoria de Imprensa/Sintap-MT

Ler 174 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Sintap-MT

Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso.

Website.: www.sintapmt.org.br/

Parceiros