Artigos e Poesias

APÓS OUTUBRO NÃO ADIANTARÁ CHORAR O LEITE DERRAMADO

 

 

 

 

Analisando o resultado da última eleição, o atual cenário político, os índices altíssimos de rejeição aos políticos, as inúmeras operações policiais e tantos agentes políticos presos e outros flagrados inclusive em vídeos e sendo investigados é fácil para qualquer pessoa notar a insatisfação e o ranço que tomou conta da população e que desejam sim uma mudança profunda de nossos representantes. Mas junto a isso percebi também uma profunda apatia do eleitor. Então como explicar que haverá uma renovação política em Mato Grosso quando dezenas de milhares de eleitores planejam deixar de exercer a sua cidadania? Ou que nacionalmente as abstenções, brancos e nulos podem somar como na eleição passada mais que os votos do terceiro colocado?       

É preciso ter o espírito de renovação em todos os sentidos e setores.  

Particularmente a indefinição eleitoral de 2018 se dá mais por conta dos erros do que dos acertos por isso se tornou um jogo de xadrez partidário. Chegamos a março sem certeza de quem será candidato e de desistências improváveis como do senador e ministro da agricultura.

Seria somente a classe política responsável por isso? E os Órgãos fiscalizadores do Poder Público? Seria eles complacentes? Se desejamos mudanças temos SIM que exercer o direito do voto e ir votar. E o porquê dessa necessidade?

Muitos resultados que são execrados nas redes sociais e exaustivamente discutido nos grupos políticos foram também consequência dessa negação como também assim alguns bons candidatos não foram eleitos. É o voto que irá nortear os rumos de um Estado e do País. Se fomos as ruas democraticamente exigir o fim da corrupção, se estamos cansados do sistema que retira nossos direitos a saúde, moradia, segurança e educação não será anulando nosso direito de escolha que mudaremos esse cenário. Apenas deixaremos que outras pessoas o façam por nós e isso é preocupante pois infelizmente existe a lei do “idiota esperto” que vende seu voto sem se preocupar se em sua rua ou bairro tem água encanada, iluminação pública, ou um posto de saúde e depois quer reclamar por não ser atendido. 

VOTO NÃO TEM PREÇO TEM CONSEQUÊNCIA.

E a juventude que antes bradavam com as caras pintadas? Onde estão? Houve um recrudescimento político-social da nossa futura geração? Quando mobilizada em frentes de participação social, cultural e política, a juventude precisa e deve lançar sua voz na vida pública, pressionar os poderes instituídos, ser considerada, reivindicando o seu direito à participação democrática.

Sem a JUVENTUDE na POLÍTICA não há RENOVAÇÃO.

E livre de ser tendencioso faço um apelo para que os Mato-grossenses exerçam a sua cidadania nestas eleições... Sou servidor público de carreira servindo a sociedade mato-grossense quando a minha época se tornar servidor ainda era uma forte aspiração após concluir a faculdade hoje as coisas estão mudadas e muitos preferem o empreendedorismo porém as altas taxas tributárias inviabilizam muitos sonhos de futuros empreendedores. Agora é a nossa vez através do VOTO mostrarmos nossa preocupação com nosso Estado e o nosso Brasil e precisamos sim expor a vontade de querer um País melhor para todos e não dar de ombros para um futuro incerto fruto de uma indecisão que certamente pode prejudicar dezenas de milhares de pessoas.

SOMOS TODOS RESPONSÁVEIS PELO NOSSO ESTADO E NOSSO PAÍS.

 

 *Nota do Sintap - As opiniões desta seção são de inteira responsabilidade de seu autor.

Autor(a): Max Campos é Servidor Público Estadual - Primeiro Secretário do Partido Dem

Rua 6, Setor Oeste, nº 2
Bairro Morada do Ouro, Cuiabá - MT
E-Mail: sintapmt@uol.com.br
Telefone: (65) 3644.3747/ 3644.3775 / 98118.7557